Viagem entre peregrinação e turismo

A prática da deslocação a centros sagrados está já documentada em tribos pré-históricas em todos os continentes, e constitui uma realidade associada a todas as grandes religiões. De facto, a ocorrência de centros sagrados, isto é, de lugares hierofânicos que constituem uma rutura no espaço homogéneo do quotidiano e que os fiéis desejam visitar por motivos espirituais e de renovação pessoal, é inerente ao fenómeno religioso (Eliade, 2004). Regista-se, aqui, nesta necessidade de deslocação ao lugar sagrado, a génese do turismo religioso.

Cavalgada dos Magos
Sassetta (Stefano di Giovanni), ca. 1433–35
Nova Iorque, Metropolitan Museum of Art

Peregrinação (do latim per agros, isto é, pelos campos) significa, literalmente, uma deslocação entre lugares, tomando, ao longo do tempo o sentido de jornada realizada por um devoto a um lugar sagrado.

Continuar a ler

O museu entre a vida e a morte

Os primeiros museus foram criados sob o explícito pretexto de disponibilizar a todos os bens patrimoniais que, até então, haviam estado na exclusiva posse de alguns privilegiados, mesmo que os objetivos políticos implícitos, no contexto das sociedades ocidentais oitocentistas, progressivamente assumindo a propaganda dos seus ideais nacionalistas e colonialistas. Criaram-se, assim, grandes museus universais, com coleções provenientes de culturas distantes, cronológica e geograficamente, e obras consagradas pela história da arte que lhes conferiam uma identidade e aumentavam o prestígio.

Projet d’aménagement de la Grande Galerie du Louvre
Hubert Robert, 1796
Paris, Musée du Louvre

Continuar a ler

Portugal para inglês ver

Portugal foi eleito o Melhor Destino Turístico do Mundo na 24.ª cerimónia anual dos World Travel Awards (WTA), realizada em Phu Quoc, no Vietnam, no passado dia 10 de dezembro, cerca de três meses depois de ter sido reconhecido como o Melhor Destino Europeu, também pelos WTA. Além deste, vieram para Portugal os galardões de Melhor Citybreak do Mundo, para Lisboa, Melhor Destino Insular, para a Madeira, Melhor Exemplo de Recuperação de Património, para os Parques de Sintra-Monte da Lua, bem como de Melhores Campanhas de Promoção Turística e, pela quarta vez consecutiva, a Melhor Organização de Turismo do Mundo, para o Turismo de Portugal.

Lisboa, Praça do Comércio
Foto: Pxhere, 2017

Continuar a ler