E se um escriba egípcio nos entrasse em casa e olhasse nos olhos? Museus e exposições disponíveis na web

“Ficar em casa” (#ficaremcasa; #stayathome)

Estamos em casa e os museus estão fechados. Porém, estar fechado não significa que não seja possível lá entrar, deambular pela exposição, olhar e ver. Os museus estão fechados, mas deixam uma janela aberta sobre o universo das suas coleções.

Nunca como agora, em que todos estão privados do acesso aos museus, aos sítios patrimoniais e aos espaços de cultura, fez tanto sentido a digitalização no sentido mais amplo de transposição de suportes, edição e processamento da informação e disponibilização dos conteúdos em linha. Não será nunca a mesma coisa, visitar o espaço físico do museu, ver as obras reais e autênticas no sítio ocupam na exposição ou aceder a tudo isso no espaço virtual e, portanto, sem a materialidade que (também) lhe confere sentido.

Público junto à Mona Lisa, de Leonardo da Vinci
Paris, Museu do Louvre
Foto: Michaela Šimove, 2019

Continuar a ler “E se um escriba egípcio nos entrasse em casa e olhasse nos olhos? Museus e exposições disponíveis na web”

Museus na web: Outra forma de ver nestes dias tão estranhos

“Ficar em casa” (#ficaremcasa; #stayathome) tornou-se o lema destes estranhos dias. De repente, tomamos consciência de que o mundo é efetivamente global, enquanto que os nossos universos pessoais se tornam infinitamente mais pequenos e confinados.

Visitante de máscara na Galeria Tretyakov, em Moscovo, Rússia.
Foto: Artyom Geodakyan/Tass, 2020.

Continuar a ler “Museus na web: Outra forma de ver nestes dias tão estranhos”

Arte e cultura portuguesa em exposição no museu universal do Google

O Ministério da Cultura, através da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), celebrou, no dia 9 de novembro, um acordo com o Google Cultural Institute, permitindo que as coleções dos museus, palácios e monumentos nacionais passem a estar representadas no Google Arts & Culture.

O Google Arts & Culture é a designação atual do antigo Google Art Project é uma plataforma digital pioneira na digitalização de imagens de alta resolução de obras de obras e na criação de visitas virtuais interativas no interior de alguns dos mais relevantes museus mundiais.

Google Arts and Culture: página de entrada do projeto
Printscreen, 11 nov. 2017

Continuar a ler “Arte e cultura portuguesa em exposição no museu universal do Google”

História da arte digital e museologia

A tecnologia digital alterou os parâmetros da investigação (também) em humanidades: se, há poucas décadas, parte do trabalho do investigador era identificar as fontes e coletar os dados, numa incessante pesquisa em bibliotecas e arquivos, hoje, a profusão de dados a que se tem acesso imediato implica a centralidade do estudo na seleção e no processamento da informação e, sobretudo, na atualização do conhecimento em constante aceleração. Por um lado, a tecnologia digital permite novos métodos e novos campos de investigação, enquanto, por outro lado, o hipertexto, a sintaxe da web, altera a comunicação do conhecimento. Se, em 1997, Steven Johnson Johnson considerava que as inovações mais importantes propiciadas pela web se davam ao nível micro da sintaxe, mas não ao nível macro da narrativa (Johnson, 1997, p. 130), o ambiente colaborativo que entretanto se desenvolveu desencadeou novas formas narrativas (Lloret Romero, & Canet Centellas, 2008), inclusive em contexto académico.

André Malraux no processo de seleção de imagens para o livro Le musée imaginaire de la sculpture mondiale
Foto: Maurice Jarnoux/Paris Match via Getty

Continuar a ler “História da arte digital e museologia”

Museologia e tecnologia digital na Rota da Escravatura

Núcleo Museológico Rota da Escravatura
Lagos, Praça do Infante, edifício do Mercado dos Escravos

Núcleo Museológico Rota da Escravatura: entrada Foto: MIR, 2016
Núcleo Museológico Rota da Escravatura: entrada
Foto: MIR, 2016

É um museu pequeno e com poucos objetos. Nem é propriamente um museu, mas um núcleo museológico que aborda a memória de um passado negro. Estas poderiam ser as determinantes de uma iniciativa votada ao fracasso. Continuar a ler “Museologia e tecnologia digital na Rota da Escravatura”