De Julião Sarmento, é o traço…

É o traço, o poder conciso do traço inacabado, elementar como se fosse simples, o que de imediato me vem à memória na reconstrução da obra de Julião Sarmento. É o traço que rompe a tela e determina o resto.

Foi o traço que primeiro me marcou, foi pelo traço que sucessivamente o descobri e identifiquei.

Julião Sarmento junto à peça “Kiss Me”
Málaga, Museu de Arte Contemporânea, exposição restrospetiva do artista em 2010
Foto: EPA/JORGE ZAPATA, 2010

Continuar a ler “De Julião Sarmento, é o traço…”

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search