Joaquim Veríssimo Serrão: in memoriam

Joaquim Veríssimo Serrão (Santarém, Tremês, 8 de julho de 1925 – Santarém, 31 de julho de 2020)

Nesta evocação do Prof. Veríssimo Serrão, não resisto a partilhar uma memória muito marginal ao que um memorial deveria ser. Há muitos anos, passava uns dias no campo quando, numa manhã em que acordei mais cedo e resolvi dar uma volta, passei pela casa dos quinteiros e encontrei a D. Gracinda sentada no poial a ler, o indicador a seguir as linhas, um livro. Era um livro grosso, com um texto denso, que se diria improvável nas mãos e, sobretudo, no gosto da D. Gracinda. Contou-me que tinha encontrado o livro, já não me lembro onde, e que aproveitava as madrugadas, antes do aperto dos trabalhos, para o ler, surpreendida com as coisas que aquele senhor sabia, mas também pelo gosto que ela, leitora muito rudimentar, retirava daquelas letras, seguidas a custo, as palavras soletradas, e das madrugadas ocupadas na descoberta daquelas “ai, que histórias tão bonitas” de que a História é feita. Não sei quanto tempo terá levado a ler aquele volume da História de Portugal, de Veríssimo Serrão, mas lembro que todos os dias a encontrava no mesmo sítio, umas páginas adiante, e que ficava ali um bocado, enquanto ela me contava o que tinha lido. A erudição do Professor Veríssimo Serrão chegava-me através das leituras de uma mulher do campo.

Continuar a ler “Joaquim Veríssimo Serrão: in memoriam”