Torre de Matrera: autenticidade ou falsificação?

A torre de Matrera, em Cádis, foi alvo de uma ação de restauro sob a responsabilidade do arquiteto Carlos Quevedo Rojas. O currículo do arquiteto neste domínio é inquestionável, com dois mestrados em arquitetura e património pelas universidades de Sevilha e de Granada, uma especialização em restauro de monumentos pela La Sapienza de Roma, e responsável por outros projetos de restauro importantes, como o da igreja de El Salvador ou de La Maestranza, em Sevilha. Não obstante, a solução de restauro do castelo de Cádis tem sido questionada e, sobretudo, denunciada como um atentado ao património.

Torre de Matrera, Villamartín, Cádis

Torre de Matrera, Villamartín, Cádis

Continuar a ler

Imagens deturpadas

Numa pedagogia positiva, devem apresentar-se os bons exemplos. Porém, quando a imagem de ocorrências negativas se torna proeminente, invade as redes sociais e chega à imprensa, torna-se impossível ignorá-las e torna-se pedagogicamente correto abordá-las como expressão materializada do erro.

Sem o impacto à escala global – ainda! – do Cristo de Borja, que se tornou um fenómeno icónico e mediático, o famigerado restauro do apostolado da Capela da Última Ceia do Santuário de Nossa Senhora as Preces, Aldeia das Dez, Oliveira do Hospital alerta para uma prática de nefastas intervenções de que o nosso património continua a ser alvo. No caso, um trabalho efetuado no âmbito da disciplina “Museologia, Conservação e Restauro”, lecionada na Universidade do Tempo Livre da Associação Nacional de Apoio ao Idoso, de Coimbra, e orientado pelo Dr. João Miguel Vieira Duque, que, em entrevista ao Correio da Manhã (2014, 2 fev., p. 16) se diz orgulhoso do trabalho feito em 2008, se vangloria dos vinte e dois anos de profissão como conservador-restaurador e apresenta como credenciais o mestrado Sociomuseologia que está a tirar na Universidade Lusófona. Mais pernicioso, portanto, por se encobrir sob uma falsa capa de competência profissional.

Aula da disciplina de“Museologia, Conservação e Restauro”, lecionada na Universidade do Tempo Livre da Associação Nacional de Apoio ao Idoso, de Coimbra. In (2009) Rutis, 4, p. 3. Disponível em http://www.rutis.org/documentos/conteudos/Rutis_Jornal_4.pdf

Aula da disciplina “Museologia, Conservação e Restauro”, lecionada na Universidade do Tempo Livre da Associação Nacional de Apoio ao Idoso, de Coimbra. In (2009) Rutis, 4, p. 3.

Continuar a ler