Júlio Pomar: um olhar entre textos e imagens

Exposição “Tratado dos olhos”, de Júlio Pomar
Lisboa, Atelier-Museu Júlio Pomar, 28 fevereiro – 28 setembro

Pomar, J.; Matos, S. A. (ed.); Faro, P. (org.). (2014). Notas sobre uma arte útil: Parte escrita I. Lisboa: Documenta; Atelier-Museu Júlio Pomar.
Júlio Pomar expõe-se através do texto e da imagem. Ao mesmo tempo que se inaugura a exposição Tratado dos olhos, é lançada a obra Notas Sobre uma Arte Útil com textos escritos entre 1942 e 1960, por altura do exílio em Paris. Anuncia-se como o primeiro volume da trilogia intitulada Parte da escrita, completada com Da Cegueira dos Pintores, Parte Escrita II (1985) e Temas e Variações, Parte Escrita III (1968-2013), cuja publicação está prevista para os próximos meses a partir da recolha elaborada por Sara Antónia Matos, diretora do Atelier Museu, e Pedro Faro.

Continuar a ler “Júlio Pomar: um olhar entre textos e imagens”

O património numa viagem sem retorno

Le voyage de l’obélisque, Louxor / Paris (1829-1836)
Paris, Musée national de la Marine, 12 février – 6 juillet 2014

Ao contrário do que possa parecer, o obelisco que se encontra na praça da Concórdia, em Paris, não foi espoliado pelos franceses e trazido ilicitamente para França.

O que não os iliba absolutamente da responsabilidade de descontextualização de um grande número de vestígios de culturas e civilizações passadas, tendo dado início a um vasto fenómeno de expedições de recolha de antiguidades no Médio Oriente

Continuar a ler “O património numa viagem sem retorno”

O grilhão do museu

Na noite da passado sábado, o museu Guggenheim foi palco de um protesto levado a cabo por uma coalização de grupos autodenominada Gulf Ultra Luxury Faction (GULF). Durante cerca de 20 minutos, ao longo dos parapeitos da rampa do museu, ergueram faixas e gritaram o protesto contra as condições de trabalho nos estaleiros do Guggenheim Abu Dhabi nos Emiratos Árabes Unidos.

Front cover of an informational brochure distributed during the February 22nd intervention. Author: Noah Fischer of Occupy Museums.
Front cover of an informational brochure distributed during the February 22nd intervention.
Author: Noah Fischer of Occupy Museums.

Continuar a ler “O grilhão do museu”

Mostra sobre Darwin que custou meio milhão continua em caixotes

Em 2009, ano em que se comemorava o bicentenário do nascimento de Darwin e os 150 anos da edição do livro A origem das espécies, o Museu Gulbenkian apresentou a exposição A evolução de Darwin. Uma exposição notável, quer pelos objetos expostos, quer pelo discurso, quer pelos dispositivos museográficos e tecnológicos.
Uma exposição que permitia várias leituras paralelas e complementares da história da ciência à história da museologia da ciência, passando pela vida e cultura da sociedade Oitocentista.

A exposição de Darwin esteve na Gulbenkian em 2009 Foto: Nuno Ferreira Santos (Público)
A exposição de Darwin. Gulbenkian, 2009
Foto: Nuno Ferreira Santos (Público)

Continuar a ler “Mostra sobre Darwin que custou meio milhão continua em caixotes”

Muito mais que um ilustrador, muito mais que uma exposição

Gustave Doré (1832-1883). L’imaginaire au pouvoir
Paris, musée d’Orsay, 18 février – 11 mai 2014

Gustave Doré é conhecido sobretudo como ilustrador, o mais célebre do século XIX, um dos mais importantes de sempre. É também falado pelo talento precoce, com um álbum de litografias sobre os trabalhos de Hércules (Les travaux d’Hercule) publicado aos doze anos.

Continuar a ler “Muito mais que um ilustrador, muito mais que uma exposição”

Uma questão de gosto

Strange Beauty: Masters of the German Renaissance
Londres, National Gallery, 19 February – 11 May 2014

A exposição de pintura renascentista alemã que acaba de inaugurar na National Gallery, em Londres, apresenta alguns dos principais artistas deste período, como Hans Holbein o Novo, Albrecht Dürer e Lucas Cranach, o Velho. Como se diz, na apresentação da exposição, “All famous artists in their own time, the exhibition will highlight the ways in which their paintings, drawings and prints were valued in the 16th century for qualities such as expression and inventiveness.” (The National Gallery, 2014) Aparentemente, nada de novo…

Continuar a ler “Uma questão de gosto”