“Museus, Sustentabilidade e Bem-estar” no Dia Internacional dos Museus

O Dia Internacional dos Museus celebra-se1, em 2023, sob o tema “Museus, Sustentabilidade e Bem-estar”.

A escolha deste tema, por um lado, está em consonância com a nova definição de museu, aprovada em 2022 (vd. https://amusearte.hypotheses.org/8846), que inclui os conceitos matriciais da inclusão, sustentabilidade, acessibilidade e diversidade, e, por outro lado, tal como tem vindo a acontecer desde 2020, reflete Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, nomeadamente:

    • 3 – Saúde de Qualidade, ou Saúde Global e Bem-Estar: assegurar vidas saudáveis e promover o bem-estar para todos em todas as idades, sobretudo, no que respeita à saúde mental e ao isolamento social;
    • 13 – Ação climática: agir urgentemente para combater as alterações climáticas e seus impactos, adotando as práticas de baixo carbono do Norte global e as estratégias de mitigação do Sul global;
    • 15 – Vida Terrestre: proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, ampliando as vozes dos líderes indígenas e consciencializando acerca da biodiversidade
      (cf. https://icom.museum/en/news/international-museum-day-2023-theme/).

Nos últimos anos, o ICOM tem vindo a identificar a sustentabilidade como uma das suas áreas prioritárias, criando, em 2018, um grupo de trabalho com a missão de promover a integração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ajudando os museus a contribuir de forma construtiva para a sua defesa e implementação (ICOM, 2018). Nesse sentido, o ICOM tem concentrado, de forma progressiva e atuante, a sua ação e normativas em torno do papel que os museus podem desempenhar na resposta aos desafios globais e urgentes, tais como as mudanças climáticas, os fluxos migratórios de refugiados ou a descolonização.

Diretamente relacionado com a sustentabilidade, o bem-estar envolve a relação da humanidade com a cultura e com a natureza. Considerando que esta é entendida de forma diferente consoante os diversos grupos culturais e uma tendente valorização das ontologias ocidentais, o ICOM valoriza o potencial dos museus para reavaliar e desvalorizar o antropocentrismo ocidental (ou eurocêntrico) e as linhas de pensamento que o sustentam, propondo a valorização da relação entre património tangível e intangível, da memória coletiva, das cosmogonias tradicionais e da transmissão intergeracional do conhecimento na promoção (Brown, 2019). Ou seja, permitindo que os museus valorizem o seu património através de projetos liderados pela comunidade que lhes confere o sentido intangível, os significados e funções, e lhes valida a memória.

Referências:
Brown, K. (2019). Museums and local development: An introduction to museums, sustainability and well-being. Museum International, 71(3-4), 1-13. DOI: 10.1080/13500775.2019.1702257
ICOM. (2018). ICOM establishes the Working Group on Sustainability. Acedido em https://icom.museum/wp-content/uploads/2018/09/GB-WGS_Press-Release_final.pdf



Citar este post
Maria Isabel Roque (2023, 18 Maio). “Museus, Sustentabilidade e Bem-estar” no Dia Internacional dos Museus. a.muse.arte. Recuperado em 25 de Maio de 2024, de https://doi.org/10.58079/b55b

  1. O Dia Internacional dos Museus, organizado pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) foi celebrado pela primeira vez em 1977 e, desde então, ocorre anualmente no dia 18 de maio. []

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search