Cruzeiro Seixas, o mestre do Surrealismo

“O meu método de desenho é não ter método. Tirei apenas o quinto ano de desenho da Escola António Arroio, mas com os professores nunca aprendi nada. Nunca gostei de aprender, a não ser comigo mesmo”.
Cruzeiro Seixas1

Cruzeiro Seixas foi o mestre do Surrealismo, o primeiro e o último.

Nascido a 3 de dezembro de 1920, na Amadora. A sua carreira cruzou as fases expressionista e neorrealista até que, nos finais da década de 1940, juntamente com de Mário Cesariny, Carlos Calvet, António Maria Lisboa, Pedro Oom ou Mário Henrique Leiria, fundou o movimento Surrealista Português. Autor de uma transbordante criatividade, a sua vasta obra estende-se do desenho e da pintura à escultura, aos objetos-escultura e à poesia, provando que a arte não se limita por fronteiras de materiais e suportes.

Na sua obra, identificam-se atributos que lhe conferem uma marca identitária, como a qualidade de desenho, com uma execução formal de grande minúcia nos contrastes de bicromia, que transpõe para a composição pictórica, onde mantém os contrastes cromáticos e lumínicos sobre fundos habitualmente negros e lisos. A criação de figuras e objetos fantasistas de teor surrealista revelam um universo onírico do subconsciente entre a ironia e a crueldade que lhe conferem um teor surrealista, muito para além da data em que o Surrealismo parecia esgotado, evidenciando que os enunciados da crítica podem ser muito irrelevantes.

Em 1999 doou a totalidade da sua coleção à Fundação Cupertino de Miranda com vista à constituição de um Centro de Estudos e Museu do Surrealismo, mas está também representado nas coleções do Museu de Arte Contemporânea, da Fundação Calouste Gulbenkian, Museu Machado de Castro, em Coimbra, ou da Biblioteca Nacional de Portugal, entre muitas outras, públicas ou privadas.

Morreu a 8 de novembro, e partiu para outro universo, enquanto neste ficam os seus mundos fantásticos e surreais. Que seja eterno quem tanto nos legou.

  1. Cit in http://diario-grafico.blogspot.com []

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search