Petição pela demolição da Torre de Belém

Há uma petição1 em curso pela “Demolição da Torre De Belem e Monumento aos Descobrimentos”, evocando como argumento que “É inconcebivel que em pleno seculo XXVI and se mantenham simbolos alusivos ao racismo colonial. Exigimos a Demolição do Monumento aos Descobrimentos e Torre De Belem, como torre de vigia da entrada do mercado de escravos” – a citação é literal, mantendo os erros de português (que não têm a ver com o Acordo Ortográfico).

Nem é necessário contrapor a este argumento, evocando o revisionismo histórico, considerando que não se pode julgar o passado com base em padrões morais do presente. Porque, na realidade, até se pode analisar criticamente o passado, comparando-o com os nossos padrões e valores. O que não se pode é transformar o passado. Podemos, sim, transformar o presente.

Esta fúria iconoclasta, a violência com que se manifesta é, afinal, redutora, ao cingir a luta contra o racismo à destruição daquilo que consideram ser os símbolos de um passado esclavagista. Como se dizia acerca do vandalismo que atingiu a estátua do padre António Vieira “esta iconoclastia já não é uma luta contra o racismo, contra a xenofobia, contra a injustiça e a desigualdade, mas a violência de uns energúmenos cuja causa é apenas isso, a raiva que alastra como um rastilho de pólvora” (Roque, 2020).

Assistindo a vaga iconoclasta que tem grassado nos últimos dias e que visa, agora, a Torre de Belém, lembro o segundo ato de As moscas, de Jean-Paul Sartre, quando o Sumo Sacerdote invoca os mortos em nome da cólera, da amargura e do espírito de vingança: “[…] Vinde saciar o vosso ódio sobre os vivos! […] Olhai ali os vivos, as vossas gordas presas vivas! Vamos, carregai sobre eles em turbilhão, e roei-os até os ossos! De pé! De pé! De pé!!!” (Sartre, 1979, p. 75).  São estes, os energúmenos do ódio e da vingança.

E a luta contra o racismo, contra a xenofobia, contra a desigualdade, contra a injustiça, onde está? E a reflexão sobre o passado colonialista, sobre o eurocentrismo, sobre a supremacia sobre as culturas dos povos colonizados, onde está?

Referências:
Roque, M. I. (2020, 11 jun.). Padre António Vieira: A destruição do indestrutível. In a.muse.arte. Disponível em https://amusearte.hypotheses.org/6613
Sartre, J.-P. (1979). As moscas. Lisboa: Editorial Presença.

  1. No momento em que este post está ser escrito, a petição com quase uma centena de assinaturas. []

53 comentários em “Petição pela demolição da Torre de Belém”

  1. Aqui no Brasil precisa investir hospícios e psicólogos para ver se obtém um fim nisso, só vejo falta de juízo, está bobagem de demolir algo de suma importância. Precisamos combater o mal com diálogo e bom exemplo e não violência!
    Não aceitaremos tal afronta.

  2. Chama me a atenção o fato de que os que se pronunciam respondem à agressão dos vândalos sobre a escravidão. A torre é também o símbolo da gloriosa gesta dos descobrimentos que qualquer nação encontraria nela
    motivo de enorme orgulho. É preciso agir com firmeza para terminar com essa moda mjdiatica. Remember nazism and Stalinism : rewriting history

  3. Portugal, país lindo! Portugal de belezas naturais, riquezas arquitetônicas e povo carismático. Que jamais se fale novamente nesse tamanho atentado à história. Trata-se de um patrimônio cultural de Portugal e da humanidade. A Torre de Belém merece sim um abraço coletivo e não sua destruição.

  4. Falta de caráter da esquerda mundial, que quer destruir a cultura e a história do ocidente. São uns hipócritas, sedentos de violência e divisão nas sociedades, para dominar o mundo. Os conservadores são maioria no planeta, e isso deixa os progressistas como loucos. Vão se tratar, raça de víboras.

  5. Quem não conhece sua história, está condenado a repeti-la. Parem de falar bobagem. Só idiotas radicais, pra pensar nisso. Se você se ofendeu ao ler isso, desculpe, mas é o que penso.

    1. Luiz, me explica: cliquei e fui levado à página da petição. Parei porque não vou participar desta estupidez.

  6. Essa pessoa viajou no tempo, e no século 26 (XXVI) querem fazer essa demolição.
    Agora, falando sério, não se deve destruir os monumentos. Antes se deve usar para lembrar a parte triste da história para que não se repita.

  7. Ridiculo. Denada serve destruir monumentos se não se mudam mentalidades.
    E já agora “em pleno século XXVI” (26!)…

  8. Lembrem-se sempre da história. Ela tanto nos ensina, a não cometermos os mesmos erros … Lembremo-nos da nossa, não a destruamos !!!

    1. Infelizmente, mesmo não desejando acabamos destruindo quando, por falta de cuidados básicos de manutenção, obras importantes mofam em museus ou instituições são destruídas por incêndios e por enchentes como ocorrido no Rio de Janeiro e, poucos anos antes, em Goiás Velha.

    1. Isto está a ficar bonito sim…destruir o nosso país e a nossa história é coisa dos demónios que tem tentado destruir os monumentos de outros países como FIZERAM COM A CATEDRAL NORTE DAME. Será que está tudo louco?? que se passa com estes seres fanáticos??

  9. Ainda não perceberam quem criou a petição? Convém esclarecer que foi um militante do Chega apenas para incitar ao ódio. Esta era fácil de detetar!

  10. Estas petições só podem ser direccionados por pessoas xenófobas, racistas, injustas, ignorantes.
    E depois admiram-se dos filhos não respeitarem os pais, esquecerem-se que eles existem, deixando-os ao abandono,
    Respeitem a história.

  11. Os mimados, sem réguadas na escola, com calmantes para não sofrerem traumas de infância, com pais indiferentes aos borgeços incultos dos paridos, e com polícia atacada pelos meios de comunicação, só pode resultar em mentes ranhosas.

  12. Acho um atentado ao bom senso este revisionismo idiota e, portanto, deve estirpardo na raiz. Perdemos muitíssimo da história mundial com a destruição de bibliotecas, castelos, monumentos por todo o mundo.
    O que os boçais, porque são boçais, nao percebem é que a manutenção destes símbolos traz à memória a história que não deve ser repetida, quando eles se perdem ou são destruídos não são mais vistos, logo não são lembrados.

  13. Mas isto é aquilo que o chega e André Ventura querem não sei como á gente que pactua com estes Ditadores o Salazar comparado com estes tipos era um cordeirinho .
    Nem tanto ao Mar nem tanto á terra ,tenham Juízo .

    1. Não se percebe como o Chega está na Assembleia dado que o legado do regime autoritário de direita, muito presente no n.º 4 do art. 46.º da Constituição Portuguesa proíbe explicitamente a criação de partidos de cariz fascista.

  14. Nota-se uma tendência mundial de.se fazer esquecer a história e os factos relevantes que cada país preserva. Há por traz disto tudo uma intenção maléfica velada. O combate à este tipo de práticas deve ser antecipado pelas autoridades competentes e responsáveis pela guarda desse património sagrado.

  15. O que é triste é em pleno século XXI – e não XXVI, daqui a 500 anos, como está nessa “petição” – haver gente com o discernimento de uma ameba. Está gente escreve este tipo de blogues e os comentários que aqui são depositados. Cambada de néscios, que nem percebem que o texto da petição foi escrito por um palerma qualquer da extrema direita, propositadamente exagerado, para acusar o outro lado? Que LOL gigante.

    1. Deve ser 1 dos energumenos mencionados no texto. Qual extrema direita qual quê. O revisionismo é distorção dos factos históricos sempre tem sido um dos pontos da agenda das esquerdas. Por 1 motivo muito simples: destruindo os símbolos de identidade nacional, não passamos de gente sem sentimento de Nação e daí, mais fáceis de doutrinar segundo a cartilha comunista.

  16. Que tal identificar estas pessoas e cortar os subsídios dos quais são dependentes a sua maioria???
    O Estado é responsável por estes movimentos e será ainda mais se não tiver punho forte para parar de imediato com este ódio ou talvez iremos assistir a muitos mortos quando os extremismos de direita e esquerda se confrontarem no futuro.
    Apelo aos pais para que eduquem seus filhos e vigiem com quem andam e o que fazem nestes grupos de marginais.

    1. Aí é que está a chave do problema….os Pais! a educação, o respeito, a cultura, o conhecimento (que não há)…e sim, os pais são iguais aos filhos, uns perfeitos idiotas.

  17. Esta petição é completamente ridícula. Aliás, na sua maior parte as petições são um desperdício de tempo. Mas esta é completamente ridícula. Se é para fazer petições sobre o tema “esclavagismo”, que façam contra países como o Níger, Nigéria, Congo, Etiópia, Bangladesh, Índia, China, entre outros, aonde continua a existir escravatura em pleno séc. XXI. Isso sim, era usar energias positivamente e por uma luta realmente válida.

  18. Esta petição é completamente ridícula. Aliás, na sua maior parte as petições são um desperdício de tempo. Mas esta é completamente ridícula. Se é para fazer petições sobre o tema “esclavagismo”, que façam contra países como o Níger, Nigéria, Congo, Etiópia, Bangladesh, Índia, China, entre outros, aonde continua a existir escravatura em pleno séc. XXI. Isso sim, era usar energias positivamente e por uma luta realmente válida.

  19. O que é ridículo é que em pleno século XXI haja gente com este tipo de mentalidade. Autoproclamam-se “justos”, “progressistas”, “defensores dos oprimidos”, mas nada, mesmo NADA justifica este tipo de atos, vandalismo? Destruição de monumentos, património nacional? O que é preciso é acabar com a ignorância. Isto é inadmissível! História é História, deve-se aprender com ela e com os erros outrora cometidos. Não se pode olhar com os “olhos” do século XXI para algo que fazia parte da sociedade há séculos atrás. Esta mentalidade é uma vergonha. Se isto continuar desta forma não teremos futuro, as gerações futuras viveram num clima instável, anarquista e violento. Se for para destruir alguma coisa, é essa mentalidade que não traz, nunca trouxe nada de bom para a sociedade. Em vez de permanecerem na ignorância, usem o cerebro que está onde está por algum motivo que não é para estar inativo! Mundo justo é um mundo sem estes extremismos e violência, e gente retrogada que acha que destruir é correto

  20. Já se sabe que quem começou a petição foram elementos do partido Chega.
    A petição foi encerrada a partir do momento em que foram expostos.
    É notorio o racismo sistémico demonstrado pelas pessoas que aqui comentaram, acusando imigrantes e minorias de algo que foi, ironicamente, feito pelo partido que já tentou criar tantos factos políticos usando as redes sociais e os jornais, mentindo descaradamente.
    Não sei se já se aperceberam, mas ninguém quer apagar a história, nem destruir monumentos.
    Ou vocês são todos estúpidos, ou são todos apoiantes do Chega.
    Se são estúpidos, tenho pena, pois nada podemos fazer para vos ajudar.
    Se são chegófilos, estimo muito que se fodam.

    1. Não é questão de se ser estúpido ou não. No meu caso não tinha conhecimento do involvimento do partido em questão. Não sou racista, xenófoba ou estúpida mas verdade seja dita e digam o que disserem não são só as minorias que sofrem injustiças, muito pelo contrário, há muitas maiorias que são prejudicadas em prol das minorias. Em alguns casos cá em Portugal, essas minorias têm quase que privilégios e muito direitos e poucos deveres em contraste com as maiorias que tem mais deveres que direitos. O mundo em que vivemos é injusto para todos mas há um foco nessas minorias quando na verdade se deveria acabar com esse problema totalmente. O que tem de haver é respeito mútuo ao invés de ataques e críticas. O que tem de mudar são as mentalidades que contribuem para essas injustiças e desordem

  21. Sinceramente não percebo como ainda há quem leve a sério uma coisa destas e reaja contra ” estrangeiros que querem destruir símbolos nacionais ” . …Mas qual a credibilidade da informação que veicula que são estrangeiros os promotores de semelhantes aberrações? Muito provavelmente é gente que quer provocar reações racistas e xenófobas…Não se deixem enganar …

    1. Não tem como fazer História sem conhecer o passado.
      Ou atentamos logo, Estado/comunidades/governos estaduais/ municipais e damos um basta a essa politicalha de desfasamento do nosso patrimônio cultural, nacional e mundial material e imaterial (com proteção, fiscalização, supervisão, reconhecimento…), ou, num futuro bem próximo, deixaremos um mundo povoado por uma sociedade sem rumos, composta por pessoas medíocres, acéfalas, sem rumo, verdadeiros zumbis.

  22. Essa proposta, além de absurda, é instigadora ao ódio e promotora do racismo. Desapareçam, os racistas são vocês.

  23. estas BEStAS humanas têm de ser combatidas em especial não dando tempo de antena e de seguida sermos fortes a combatelos e se necessário expulsar quem quer destruir o país

  24. A probabilidade de ser genuína é mínima. Muito provavelmente foi criada precisamente pelo lado oposto para incitar a dúvida e promover uma reação à ofensa. Vivemos em alturas de fake news e fake profiles… Porque não fake petitions? 😉

    1. O seu raciocínio tem uma certa lógica, mas tendo em linha de conta que o extremismo tolda o raciocínio, não me custa nada acreditar na veracidade da mesma.

  25. Não compreendo como se pode sequer dar vozes a imigrantes que agora chegaram ao nosso país e se acham no direito de destruir a nossa História e o património. Se para eles magoa a sua memória(?) não compreendem o significado de orgulho nos nossos heróis. Apesar de achar estúpido ainda posso compreender que tentem esconder testemunhos do seu passado nos próprios países, mas aqui NÃO. Continuamos a receber brasileiros e eles atrevem-se a vandalizar a estátua do padre António Vieira?

  26. História é história e não se apaga por causa de ideologias e sobretudo IGNORÂNCIA!!!!! Tenham juízo!!!!!!!

  27. Está tudo maluco, ou a fazerem-se de malucos. A História, nunca se deve apagar. Em termos arquitectónicos, é das coisas mais bonitas e tão bem trabalhadas. Chego à conclusão, que os doidos, em vez de estarem nos Hospitais Psiquiátricos, andam cá fora. Por favor, internem estes doidos varridos!

  28. Realmente os valores estão invertidos. As minorias tem o direito a existir, mas não lhes assiste o direito de sobrepor a sua posição à vontade e aos direitos da maioria. Haja bom senso.

  29. Bom dia
    Não sou racista e espero que esta minha postura assim continue.
    Mas proventura se essa decisão for para a frente ,podem querer que ganharam da minha parte o pior racista que alguma vez existiu. Não haverá tréguas para ninguém.
    Antonio Cruz

  30. …☹️ não é um símbolo arquitetónico, bem bonito por sinal, e a sua destruição que fariam mudar as mentes racistas, e que melhoram os valores das pessoas…ISSO SIM, SERIA UMA CENA DE ENORME VANDALISMO – a destruição de obras de arte tão magnificas! ❌🤪🤪

  31. Este é o resultado de muitos anos de ‘deixa andar’ na educação.
    Um povo que não respeita a sua história não se respeita enquanto povo.
    Este extremismo é muito perigoso… e, por isso, devemos insurgirmo-nos contra estes crimes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.