Dia dos museus, sob o signo da igualdade, do direito à diferença e do dever de inclusão

18 de maio é, desde 1977, o dia em que se celebra os museus os museus e promover a sua relevância na sociedade, enquanto espaços de memória, onde se preserva, estuda, expõe, interpreta e divulga o património da Humanidade.

Cada ano, o Conselho Internacional de Museus (International Council of Museums – ICOM), organização internacional não governamental responsável pela definição da política museológica, propõe um tema com a intenção de reforçar os laços com a comunidade e de sensibilizar o grande público para o papel que desempenham na sociedade e no seu desenvolvimento. Segundo o ICOM, o objetivo do Dia Internacional dos Museus (IMD) é consciencializar para o facto de que “museums are an important means of cultural exchange, enrichment of cultures and development of mutual understanding, cooperation and peace among peoples” (ICOM, 2020).

“Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão” é o tema proposto para este ano. Segundo o ICOM, o objetivo é salientar a função do museu como “meio de intercâmbio cultural, enriquecimento de culturas e desenvolvimento de entendimento mútuo, cooperação e paz entre os povos”. Escolhido na Assembleia Geral do ICOM em 2016, este tema ganhou uma imprevista atualidade, numa altura em que os museus enfrentam tempos de contingência e de distanciamento social.

Em Portugal, tal como em muitos outros países, os museus reabrem neste dia e isto ganha a força de um símbolo, concentrando no tema escolhido os conceitos que definem museu atual em torno da igualdade, da diversidade e da inclusão.

Reabram sob estes signos, após um tempo de crise que os obrigou a um encerramento inédito.  Devido à pandemia do Covid-19, todos fomos obrigados a parar e consciencializarmo-nos que, depois do confinamento, não seria possível voltar à normalidade de antes. Aconteceu a todos, de forma mais ou menos global e definitivamente transversal. E aconteceu, também aos museus.

Um tempo de paragem é uma oportunidade de reflexão que conduz à mudança. Nestes tempos atribulados, cheios de incertezas quanto ao futuro, em que é questionado aquilo que tínhamos por garantido, o património e a cultura mantêm-se como valores inabaláveis, permitindo-nos uma apaziguadora sensação de segurança e continuidade. O objeto de museu e o conhecimento que lhe está associado são uma marca identitária que o museu tem a obrigação de apresentar, interpretar e transmitir.

Naquela que era a normalidade de antes, já eram percetíveis algumas fragilidades: museus superpovoados, onde era difícil circular por entre hordas maciça de turistas apressados, enquanto outros se mantinham desconsoladamente vazios; exposições espetáculo, seguindo um formulário de agrupamento de obras notáveis, com orçamentos elevadíssimos, descurando outros aspetos da função museológica; discursos herméticos ou simplistas, geralmente monológicos, sem apelar à interação necessária à obtenção do conhecimento.

O que o ICOM propõe como tema de reflexão é que o museu reforce a sua intervenção na comunidade. Que os museus sejam um agente da mudança assente nos princípios que propõe à reflexão. Que promovam a igualdade, centrando-se nos conceitos fundamentais do respeito pela diversidade e do direito à diferença. Que o façam, sendo inclusivos, garantindo a todos, ou a cada um, o espaço que é seu por direito.

Nunca, como hoje – numa situação em que o distanciamento e o medo podem conduzir à assimetria social, ao individualismo, à desconfiança, em que a realidade se confunde com o virtual e em que um fenómeno global põe em risco a individualidade – foi tão importante compreender a igualdade, através da diversidade e da inclusão.

Referência:
ICOM. (2020). International Museum Day (website). Acedido em https://icom.museum/en/our-actions/events/international-museum-day/

Cite this article as: Roque, Maria Isabel, "Dia dos museus, sob o signo da igualdade, do direito à diferença e do dever de inclusão," in a.muse.arte , 2020/05/18, https://amusearte.hypotheses.org/6532.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.