APOM gratias!

Este blogue recebeu o Prémio APOM 2019, na categoria Comunicação Online.

Foi inesperado, apesar de a candidatura supor a hipótese de receber um prémio. Porém, tal como a criação do blogue se deve a uma insistência de amigos e, em particular, da Dália Guerreiro – quantas vezes terei ouvido: “Tens de começar um blogue!” –, foram também amigos que me incentivaram (ou, melhor, “obrigaram” 😊) a candidatá-lo a este prémio. Sem levar a candidatura muito a sério, confesso, tal como também não levo este blogue demasiado a sério. Por isso mesmo se designa a-muse-arte, brincando com “amuse(r)”, numa alusão a divertimento, e com “amuse(-bouche)”, um aperitivo ligeiro que se toma antes do alimento a sério.

Não considerei sequer a possibilidade de receber um prémio, ciente de que estes prémios se destinam a distinguir museus, pelo que também não preparei palavras de agradecimento para a eventualidade de o vir a receber. Como haveria de receber um prémio APOM, sem museu, nem coleção? Não considerei sequer essa possibilidade, nem mesmo depois de saber que tinha sido nomeado.

E, no entanto, o a-muse-arte ganhou um prémio!

A escrita de um blogue como este é um processo individual e solitário, geralmente, sem eco nem retorno. Este é o meu poço de barbeiro1 onde deixo as minhas ideias sobre museus. Não sei quem lê, nem conheço os meus eventuais leitores. Acredito que terei alguns, a julgar pelas estatísticas que recebo, informando-me de uma média superior a 300 leituras diárias. Às vezes, surpreendo-me quando percebo que alguém o conhece, ou alguém leu um texto lá publicado. Mas, em regra, esta escrita é um monólogo que não obtém resposta.

Este prémio é uma resposta efetiva. Recebo-o com a maior alegria e satisfação por ver o trabalho reconhecido por aqueles que gosto de considerar como meus pares e pela autoridade da Associação Portuguesa de Museologia. E recebo-o, também, com toda a humildade de quem reconhece que este blogue não existe confinado às paredes de um universo pessoal e restrito. Este blogue é, sobretudo, de quem o lê, porque é escrito com a perspetiva de uma possível audiência.

Agradeço, em primeiro lugar, à APOM, pelo reconhecimento e pelo estímulo que este prémio representa. Agradeço, de forma particular ao seu Presidente, João Neto, lembrando que, com a Paula Basso, fazemos parte daquela primeira geração de alunos de Natália Correia Guedes, que nos formou e abriu os horizontes para este mundo maravilhoso da museologia.

Cumpre-me, também, agradecer a todos os que me levaram a criar o blogue e a todos os que me incentivam a mantê-lo. Agradeço a todos os que me permitem continuá-lo e aos que aguentam as minhas ausências (quantas vezes disse “espera mais um bocadinho, que eu estou quase a acabar”? quantas vezes te disse isso sem que te impacientasses, António, meu companheiro de sempre?). Agradeço aos que leem como se valesse a pena e aos que me dizem que leram como se tivesse valido a pena, aos que me enviam comentários ou críticas. Agradeço aos que concordam e àqueles que discordam e me obrigam a avaliar outros pontos de vista. É deles, é vosso este prémio. A todos2, o mais profundo e sincero agradecimento. Não resisto a utilizar uma expressão em latim, onde cabem todas as palavras de gratidão: Gratias tibi ago!

  1. Numa analogia ao barbeiro do conto do Príncipe com orelhas de burro, que sendo conhecedor do segredo do príncipe, pela sua condição de barbeiro, gritava para um poço aquilo que não podia contar, mas não conseguia calar. []
  2. Estendo, ainda, este prémio a quem me permitiu ir recebê-lo: à Dean da Faculdade de Turismo da UE, que me autorizou a faltar ao trabalho; à Maria João Forte, que se ofereceu para me substituir na vigilância de uma prova; aos meus alunos que vão ter uma aula de compensação num tempo que já seria de férias; e à Dália Guerreiro a quem retribuo o ter-me “obrigado” a criar o blogue, “obrigando-a”, uma vez mais, a levar-me de carro (emprestado, porque o dela estava na oficina) – condição de quem nunca teve competência para tirar a carta! []

2 thoughts on “APOM gratias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.