Uma telha para São Cristóvão

Ou um exemplar projeto de angariação de fundos, levado a cabo pelo Padre Edgar Clara, pároco na igreja de São Cristóvão.

A igreja de São Cristóvão, no coração da Mouraria, em Lisboa, construída no século XVI e com o interior integralmente revestido a talha dourada barroca, sendo considerada um dos mais relevantes exemplares do “Estilo nacional”, e é uma das poucas igrejas que subsistiram ao terramoto de 1755. Está classificada como monumento de interesse público.

Igreja de São Cristóvão Foto: CML, 2015
Igreja de São Cristóvão
Foto: CML, 2015

Há tempo que se falava na necessidade de restaurar a igreja. O património em risco era uma preocupação da tutela, dos organismos públicos, dos investigadores, mas nada que conseguisse travar o exército de formigas-brancas que lentamente se invadiu a igreja e se apoderou da madeira e da talha, enquanto as infiltrações e as humidades davam cabo do resto. Foram feitas várias instâncias que até terão tido respostas de apoio ou de incentivo, mas sem patrocínio financeiro.

Em outubro de 2010, o Padre Edgar Clara chegou à igreja e encarou a questão de forma frontal: eram necessários 1,2 milhões de euros para restaurar a igreja, o que se é muito em tempo comum, é muito mais em tempo de crise. Esse montante, inclui o orçamento de cerca de 350 mil euros para o restauro do conjunto de 36 telas setecentistas, da autoria de Bento Coelho da Silveira (1617-1708) e datadas de entre 1690 e 1703.

Da Direção-Geral do Património Cultural consegui o apoio técnico para avançar com a intervenção de restauro. Da Câmara Municipal de Lisboa, obteve um subsídio de 75 mil euros para financiar o projeto de marketing cultural “Arte por São Cristóvão”,  mediante concurso ao Orçamento Participativo da CML, com o objetivo de divulgar a igreja em Portugal e no estrangeiro e que permite a abertura diária da igreja entre as 10 e as 19 horas. Além disso, o padre Edgar Clara, com o envolvimento paroquianos e moradores da zona, tem vindo a desenvolver uma série de ações para recolha de fundos que têm vindo a dar frutos.

Grupo a assistir ao restauro de uma tela Foto: CML, 2015
Grupo a assistir ao restauro de uma tela
Foto: CML, 2015

Os resultados começam a ser visíveis: a campanha lançada na internet para o restauro a grande tela que cobria o trono eucarístico no retábulo da capela-mor, com a representação da Última Ceia, da autoria de Bento Coelho da Silveira (1617-1708), e que se encontrava num compartimento exíguo atrás do altar, onde esteve esquecida desde décadas, já consegui reunir os 5 mil euros necessários para o restauro, apesar de uma parte da pintura estar irrecuperável. O trabalho de restauro já começou no local, permitindo aos mecenas e visitantes o acompanhamento da intervenção, que irá ser concluída em laboratório.

Entretanto, está em preparação o restauro das restantes telas, que foram recentemente objeto de estudo aprofundado por Paulo Campos Pinto, no âmbito da tese de Doutoramento sobre Iconografia eucarística da Reforma Católica na pintura das igrejas da diocese de Lisboa: séculos XVII e XVIII (Universidade Católica Portuguesa, 2015).

Campanha de aquisição de telhas Foto: CML, 2015
Campanha de aquisição de telhas
Foto: CML, 2015

Mantém-se em curso aquela que é, provavelmente, a campanha mais inesperada e de maior impacto: a compra das telhas para o arranjo do telhado. Quem quiser, compra uma telha por 20 euros; não a pode levar consigo, mas pode deixar uma mensagem, assiná-las e numerá-las, com a certeza de que irão fazer parte do novo telhado da igreja. Ou seja, a Igreja de São Cristóvão coberta por si.

Um projeto de angariação de fundos com iniciativas tão inéditas, quanto eficazes que, além disso, têm o mérito de não deixar que a tutela perca o controle do processo. Quando ainda a semana passada, o The Guardian advertia contra os excessos de restauro no Vaticano, a propósito da apps Patrum, destinada a criar uma rede de patrocinadores, esta é uma iniciativa a louvar, a divulgar e a participar.

Fontes das imagens:
http://www.cm-lisboa.pt/noticias/detalhe/article/divulgar-e-recuperar-a-igreja-de-sao-cristovao
http://www.cm-lisboa.pt/viver/educacao/noticias/detalhe-da-noticia/article/restauro-ao-vivo-na-igreja-de-sao-cristovao



Citar este post
Maria Isabel Roque (2015, 7 Setembro). Uma telha para São Cristóvão. a.muse.arte. Recuperado em 28 de Maio de 2024, de https://doi.org/10.58079/b4x8

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search