Museu dos Coches e de outros carros

O (novo) Museu Nacional dos Coches foi inaugurado inacabado, sem museografia, a pretexto da agenda política em vésperas de eleições legislativas (Vd. Roque, 2015). Fechou, depois, e agora, depois de um muito publicitado projeto museográfico de um milhão de euros, reabriu. Reabriu no dia 19 de maio, aproveitando, ainda, o ambiente festivo do dia dos museus. O milhão de euros era justificado pela iluminação e pela introdução das novas tecnologias, com tabelas interativas e projeções multimédia. Como a imprensa pode ser traiçoeira, mostrou-nos os técnicos a ajustar a iluminação a olho e as tabelas analógicas postas num suporte rente ao chão, enquanto a Diretora do Museu, sem entusiasmo aparente, se queixava da falta de pessoal, sobretudo, agora que a nova museografia convidava a parar junto às peças e se previa concentrações junto aos painéis informativos ou a ver as projeções.

VExpo 2017 no Museu dos Coches
Foto: Motor24

Continuar a ler

O não-museu dos Coches

Não, o novo Museu dos Coches ainda não abriu. O que abriu, no passado sábado (23 de maio), foi o novo espaço para onde transitaram os coches do antigo museu.

Ao longo do fim-de-semana, houve filas intermináveis, porque era novidade e era gratuito e, talvez sobretudo, porque a publicidade e toda a polémica geraram uma imensa curiosidade. Um comunicado da Direção Geral do Património Cultural, confirmava o afluxo de 19.865 visitantes e a realização de cerca de 250 visitas guiadas. Parece um bom prenúncio para as expetativas de Jorge Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura que, na conferência de apresentação do novo museu aos jornalistas, disse esperar pelo menos 350 mil visitantes por ano, o que significa um aumento exponencial face aos 207 mil que, em 2014, visitaram o museu nas antigas instalações.

Museu dos Coches Foto: MIR, maio 2015

Museu dos Coches
Foto: MIR, maio 2015

Continuar a ler