Musealizar o sagrado

“Conversas sobre arte: Musealizar o sagrado”, Museu Diocesano de Santarém, 25 abr. 2015.

A pretexto da apresentação do último número (n.º 10) da revista Invenire, o Secretariado para os Bens Culturais da Igreja promoveu uma sessão de “Conversas sobre Arte”, no Museu Diocesano de Santarém.

Invenire (10), jan.-jun. 2015.

Invenire (10), jan.-jun. 2015.

Continuar a ler

A festa do Natal

Nos Evangelhos canónicos, a referência ao nascimento de Cristo é esparsa. Mesmo o evangelista Lucas, dos quatro o mais minucioso, insere-o no tema do anúncio aos pastores.

“E quando eles ali [Belém] se encontravam, completaram-se os dias de ela dar à luz. E teve o seu filho primogénito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoira, por não haver para eles lugar na hospedaria. Na mesma região, encontravam-se uns pastores, que pernoitavam nos campos, guardando os seus rebanhos durante a noite. O anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor refulgiu em volta deles, e tiveram muito medo. Disse-lhes o anjo: ‘Não temais, pois vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de David, nasceu-vos um Salvador, que é o Messias, Senhor. Isto vos servirá de sinal para o identificardes: Encontrareis um Menino envolto em panos e deitado numa manjedoira”. […] “Quando os anjos se afastaram deles em direção ao Céu, os pastores disseram uns aos outros: “Vamos então até Belém e vejamos o que aconteceu e que o Senhor nos deu a conhecer.’ Foram apressadamente e encontraram Maria, José e o Menino, deitado na manjedoira.” (Lc 2, 6-16)

Natividade Josefa de Óbidos, 1650-60 Col. Particular

Natividade
Josefa de Óbidos, 1650-60
Col. Particular

Continuar a ler

La religion comme culture

Conferência apresentada no colóquio « Patrimoines religieux, cultures nationales et pratiques touristiques », Universidade de Évora, 11-12 dez. 2014.

À l’Ancien Testament, Dieu a averti Moïse qu’Il va descendre sur le Mont Sinaï et lui demande de pas laisser l’approximation du peuple: « Tu fixeras au peuple des limites tout à l’entour, et tu diras: Gardez-vous de monter sur la montagne, ou d’en toucher le bord. Quiconque touchera la montagne sera puni de mort.» (Ex 19, 12). Le concept d’interdit s’étend à tout ce qui prend part au rituel de liaison au divin.

Moïse recevant les Tables de la Loi Schedel, Hartmann (1440-1514) - Liber Chronicarum. Miguel Wohlgemuth, Guillermo Pleydenwurff, Albert Durer (?), il. et grav. Nuremberg: Anton Koberger, 1493, fl. 75v.

Moïse recevant les Tables de la Loi
Schedel, Hartmann (1440-1514) – Liber Chronicarum. Miguel Wohlgemuth, Guillermo Pleydenwurff, Albert Durer (?), il. et grav. Nuremberg: Anton Koberger, 1493, fl. 75v.

Continuar a ler

Tanto esplendor e glória para tão pouco contar

Exposição “Splendor et gloria: Cinco joias setecentistas de exceção
Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga, 24 set 2014 – 4 jan. 2015

O título da exposição Splendor et gloria: Cinco joias setecentistas de exceção, no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) sugere e sublinha que esta é uma oportunidade rara. As notas oficiais confirmam o estatuto de singularidade – quer do procedimento museológico, quer da qualidade das peças expostas – através de uma adjetivação superlativada: “Um dos mais ambiciosos projetos do MNAA”, “o esplendor artístico”, “obra-prima”, “dois artistas excecionais”, “peças de exceção”, “um acervo a todos os títulos excecional” (MNAA, 2014a). Nuno Vassallo e Silva, Diretor Geral do Património Cultural, concorre a este discurso laudatório, afirmando que “as peças de assinalável importância artística e patrimonial, são de incontestável primeira água […], fazendo desta exposição uma das mais importantes alguma vez realizada pelo Museu das Janelas Verdes, sob a direção de António Filipe Pimentel” (MNAA, 2014b, p. 9).

Exposição Splendor et gloria Foto: MIR, set. 2014

Exposição Splendor et gloria
Foto: MIR, set. 2014

Continuar a ler

Las Edades del Hombre, prémio Patrimonio 2014

A fundação Las Edades del Hombre (LEdH) foi distinguida com o Premio Patrimonio 2014, atribuído pelo Grupo Ciudades Patrimonio de la Humanidad de España (GCPHE), atendendo à “su contribución a la conservación y difusión del patrimonio histórico y cultural, en coincidencia con el 25 aniversario de su primera exposición” (GCPHE, 2014, 12 jul.).

Monasterio de Santa María de Valbuena, sede de Las Edades del Hombre  Foto: Lourdes Cardenal, 2002.

Monasterio de Santa María de Valbuena, sede de Las Edades del Hombre
Foto: Lourdes Cardenal, 2002.

Continuar a ler

O brilho da fé

Exposição “O Brilho da Fé: ourivesaria sacra em Bragança
Cascais, Palácio da Cidadela, 26 junho – 7 setembro 2014

A exposição Brilho da Fé: ourivesaria sacra em Bragança, está no Palácio da Cidadela de Cascais, por iniciativa conjunta do Museu da Presidência da República, em parceria com a Diocese de Bragança-Miranda e o Museu do Abade de Baçal, onde foi apresentada em primeira mão.

Não deixa de ser significativa esta aliança entre museus sob a tutela laica do Estado, em particular, aquele que tem como missão a representação da Instituição Presidencial, e a hierarquia eclesiástica diocesana. Importa, por conseguinte, averiguar os benefícios mútuos que daí possam – ou não – resultar.

O brilho da fé [cartaz da exposição] 2014

O brilho da fé [cartaz da exposição]
2014

Continuar a ler

Imagens deturpadas

Numa pedagogia positiva, devem apresentar-se os bons exemplos. Porém, quando a imagem de ocorrências negativas se torna proeminente, invade as redes sociais e chega à imprensa, torna-se impossível ignorá-las e torna-se pedagogicamente correto abordá-las como expressão materializada do erro.

Sem o impacto à escala global – ainda! – do Cristo de Borja, que se tornou um fenómeno icónico e mediático, o famigerado restauro do apostolado da Capela da Última Ceia do Santuário de Nossa Senhora as Preces, Aldeia das Dez, Oliveira do Hospital alerta para uma prática de nefastas intervenções de que o nosso património continua a ser alvo. No caso, um trabalho efetuado no âmbito da disciplina “Museologia, Conservação e Restauro”, lecionada na Universidade do Tempo Livre da Associação Nacional de Apoio ao Idoso, de Coimbra, e orientado pelo Dr. João Miguel Vieira Duque, que, em entrevista ao Correio da Manhã (2014, 2 fev., p. 16) se diz orgulhoso do trabalho feito em 2008, se vangloria dos vinte e dois anos de profissão como conservador-restaurador e apresenta como credenciais o mestrado Sociomuseologia que está a tirar na Universidade Lusófona. Mais pernicioso, portanto, por se encobrir sob uma falsa capa de competência profissional.

Aula da disciplina de“Museologia, Conservação e Restauro”, lecionada na Universidade do Tempo Livre da Associação Nacional de Apoio ao Idoso, de Coimbra. In (2009) Rutis, 4, p. 3. Disponível em http://www.rutis.org/documentos/conteudos/Rutis_Jornal_4.pdf

Aula da disciplina “Museologia, Conservação e Restauro”, lecionada na Universidade do Tempo Livre da Associação Nacional de Apoio ao Idoso, de Coimbra. In (2009) Rutis, 4, p. 3.

Continuar a ler