Portugal no Conselho Internacional dos Museus (ICOM)

Na 24.ª Conferência Geral do Conselho Internacional dos Museus ICOM, em Milão, sob o tema “Museums and Cultural Landscapes”, estiveram presentes 3.500 profissionais de museus, em representação de 130 países. A relação entre museus e paisagens culturais (que foi também o tema da Dia Internacional dos Museus 2016) confirma a atualização do ICOM numa perspetiva de abertura à diversidade de culturas e aos contextos plurais em que o museu se insere. As mudanças rápidas e constantes que marcam a contemporaneidade exigem essa renovação contínua, mas também uma reflexão sobre os fenómenos que o ICOM se propõe prosseguir.

Durante a Conferência, foi apresentada a nova identidade visual do ICOM1: a letra M, de “museu”, estilizada, em destaque na sequência das restantes, numa fonte básica serifada. A simplificação do logo corresponde aos desígnios que norteiam este ponto de viragem assumido pelo ICOM: “This new identity is based on principles of universality and simplicity of use, vital for a diversified network animated by the actions of its volunteer members.” (ICOM, 2016)

Para lá de tudo isso, no rescaldo da Conferência, regista-se uma forte (e inusitada!) presença de portugueses em cargos diretivos:
Luís Raposo – Presidente do ICOM Europa
Joana Sousa Monteiro – Presidente do CAMOCInternational Committee for the Collections and Activities of Museums of Cities
Mário Antas – Membro da direção do CECA International Committee for Education and Cultural Action (comité internacional para a educação e ação cultural) e Coordenador Regional para a Europa
Alexandre Matos – Membro da direção do CIDOCInternational Committee for Documentation (comité internacional para a documentação de coleções museológicas)
Elsa Rodrigues – Membro da direção do DEMHISTInternational Committee for Historic House Museums (comité internacional do ICOM dedicado às Casas-Museu)
Marta Lourenço – Presidente do UMACInternational Committee for University Museums and Collections (comité internacional para os museus e coleções universitárias)

A maioria faz parte dos corpos gerentes da Comissão Nacional Portuguesa (CNP) do ICOM: Joana Sousa Monteiro e Mário Antas, respetivamente, secretária e tesoureiro da direção; Alexandre Matos, vogal do conselho fiscal.

São indícios, não só da vitalidade da CNP, como do reconhecimento internacional do mérito e do empenho dos seus membros. E são motivo para o nosso próprio reconhecimento e para as felicitações que todos merecem.

A congratulação implica o voto dos maiores sucessos no cumprimento dos novos cargos e no das responsabilidades que lhes são implícitas.

A dedicação e o mérito foram provas prestadas por cada um e, por isso, as felicitações e os votos também são, também, dirigidos individualmente. Porém, as responsabilidades assumidas alargam-se a todo o ICOM Portugal e a toda a comunidade museológica, como um desafio, para que sejam vozes cada mais intervenientes e ativas na promoção do museu e da sua missão, no cumprimento das funções patrimoniais e na defesa da deontologia profissional.

Retomando as palavras de Paola Marini2: “It keeps the soul of museums alive!”

Referência bibliográfica:
ICOM. (2016). 24th ICOM General Conference in Milan. ICOM: News. Acedido em http://icom.museum/news/news/article/24th-icom-general-conference-in-milan-3500-museum-professionals-130-countries/

  1. O logo foi desenhado pelo estúdio C-album, selecionado através de um concurso internacional. []
  2. Paola Marini, acerca do texto UNESCO Recommendation for Museums and Collections []

1 comentário a “Portugal no Conselho Internacional dos Museus (ICOM)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *