Memórias de um livro: Thesaurus, vocabulário de objetos do culto católico

Rocca, S. V., & Guedes, N. C. (Eds. lit.), Roque, M. I., Guerreiro, D. (2004). Thesaurus: Vocabulário de objetos do culto católico. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa; Fundação da Casa de Bragança. Disponível em https://drive.google.com/file/d/0B7xgTMCrAWKfWVp3bV9GV3o5TkE/view
thesaurus

Há dias e a propósito de uma preparação que estou a preparar, comentava o Thesaurus com alguns colegas e, na sequência dessa conversa, enviaram-me uma ligação para o livro disponível em linha na íntegra. Confesso um travo agridoce na minha reação ao confirmar que, de facto, estava em linha.

Há trabalhos que nos saem de dentro e nos deixam na alma marcas que os anos não apagam. Ficaram anos (anos!), pedaços da minha vida, agarrados àquele livro. Foram os dias passados na Biblioteca da Universidade Católica a ler o Dicionário do Bluteau a tentar encontrar os termos certos, ou a ler tratados de liturgia e cerimoniais lhes compreender os usos e sentidos. Foram longos serões e fins de semana de recolhimento, a cruzar os textos em inglês, italiano e francês para os traduzir para português. Foram dias a tentar perceber a lógica do thesaurus e a discutir, com a Dália Guerreiro, a parametrização da base de dados que nos foi oferecida – com a generosidade de sempre! – pelo Carlos do Rosário, da DOT. Foram as nossas deambulações para as tirar fotografias que faltavam e que nos sítios mais inesperados, para encontrar taburnos ou sepulturas. Foram tardes passadas com o José Brandão, no atelier B2, a escolher imagens e a articulá-las com o texto.

Foi a possibilidade de conviver e aprender com a Sandra Vasco Rocca, durante as suas vindas anuais a Portugal, testemunhando a extraordinária capacidade de trabalho, a par de uma forma descomplexada de partilhar o conhecimento e acolher as propostas de novos termos. Fiquei (ficámos) a dever-lhe a confiança que depositou no nosso trabalho. Foi, também, a oportunidade de colher os ensinamentos do Cónego Manuel Lourenço, uma enciclopédia do protocolo e do cerimonial litúrgico. Quanto ao trabalho com a Natália Correia Guedes, coordenadora do projeto em Portugal e o elo da ligação a Itália, esse, nem vale a pena referir… até porque se integra num quotidiano compartilhado durante quase duas décadas!

Foram lutas travadas ao longo de um projeto demorado. Foi, às vezes, quase o desespero face a um trabalho que parecia não ter fim. O entusiamo com que trabalhámos foi a nossa recompensa; assumimo-lo, também, como uma forma de compensar a Universidade Católica pelo facto de nos ter lá deixado instalar a Mediateca Intercultural. Visto à distância, foi também a ingenuidade com que, então, nos entregávamos a trabalhos pro bono.

Em 2004, discretamente, foi publicado. E cortei o cordão umbilical com o projeto mais envolvente em que me empenhei, mesmo que isso pareça exagerado quando o fruto é apenas a versão portuguesa de um trabalho materializada num livro com pouco mais de duzentas páginas e uma ligação num sítio web. Pode ser exagerado, mas é assim que o sinto.

Houve outras questões, depois disso: a difícil distribuição do livro; o aproveitamento dos conteúdos para incremento de uma ferramenta digital, sem mencionar os autores da versão portuguesa, nem as parcerias internacionais. Há dias, encontrei o livro à venda, na livraria do Palácio de Mafra, por quase 70€! Agora, surge, algures na net, uma cópia em PDF, com uma qualidade razoável e que tem vindo a ser divulgada no Facebook desde que foi publicado no Arte, Museus e Património, logo seguido pelo Secretariado Secretariado Nacional Bens Culturais da Igreja.

Como os filhos, os livros ganham vida própria quando saem de nós. Mas se, num primeiro momento, fiquei com o gosto agridoce de ver o “meu” trabalho assim exposto por alguém que não se percebe bem quem seja, fui compreendendo que é assim que tem de ser. É bom ver este Thesaurus ganhar vida própria e ficar acessível a todos, porque é no seu uso que está a sua virtude e fui para isso que lhe dediquei (dedicámos!) tanto tempo de vida.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *